Produção industrial do Ceará avança em novembro de 2019
15/01/2020

Nessa semana, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgou os números da Pesquisa Industrial Mensal – Produção Física, de novembro de 2019, que apresentam o comportamento da produção industrial brasileira no referido mês. Na série com ajuste sazonal, houve recuo de 1,2% da produção industrial nacional em relação ao mês anterior, após três meses de pequenas variações positivas em agosto – outubro/2019, refletindo retrações em onze das quinze localidades pesquisadas pelo Instituto, em que se destacaram os estados do Paraná (-8,0%), Espírito Santo (-4,9%) e Pernambuco (-4,1%). 

No outro extremo, os maiores avanços foram registrados no Rio de Janeiro (3,7%), Ceará (3,4%) e Mato Grosso (2,7%), na mesma base de comparação. No caso do Ceará, com o segundo maior crescimento do ano, esse incremento de 3,4% anulou a queda de 1,5% ocorrida em outubro e mostrou um resultado bem mais favorável da atividade industrial cearense diante do observado no Nordeste (-1,0%), Pernambuco (-4,1%) e Bahia (-3,5%), cujos indicadores foram todos negativos, como podem ser percebidos na Tabela 1.

Para o analista do Mercado de Trabalho do Instituto de Desenvolvimento do Trabalho (IDT), Mardônio Costa, “os números da pesquisa do IBGE de novembro de 2019 evidenciam o bom momento da atividade industrial no Ceará, um dos três estados com elevação da produção, com aumento de 3,4% em relação a outubro, ao contrário do que ocorrera no País (-1,2%), na região Nordeste (-1,0%) e nos estados da Bahia (-3,5%) e de Pernambuco (-4,1%), todos com retração na produção física nesse e nos demais indicadores divulgados pelo Instituto”.

Ao se tomarem para análise as variações acumuladas no ano, frente ao mesmo período de 2018, desde abril de 2019, são registrados aumentos na produção industrial do Ceará até novembro, oito meses consecutivos de crescimento da produção industrial no estado que oscilou entre 1,0% e 2,8%, mas que perdeu ritmo em outubro (1,2%) e novembro (1,4%), uma vez que crescera bem mais nos meses de maio (2,8%) e junho (2,2%) do ano passado. No acumulado de doze meses, a indústria cearense vem crescendo na casa de 1,0% desde setembro de 2019, após avanços de 1,4% nos meses de junho, julho e agosto do mesmo ano, que na opinião do analista “reforça a constatação de perda de ritmo da atividade industrial no estado nos últimos meses do ano”.