Ceará mantem trajetória de alta e gera 5.005 empregos, em outubro
29/11/2022

O Ceará segue a trajetória positiva, iniciada em fevereiro deste ano, e, pelo nono mês consecutivo, a economia cearense gerou novos postos de trabalho. Em outubro, foram criados 5.005 empregos com carteira assinada, segundo os dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), do Ministério do Trabalho e Previdência, divulgados nesta terça-feira (29).

O resultado decorre da diferença entre o número de contratações com carteira assinada (44.162), que superou o de demissões (39.157), especialmente puxado pelos setores dos serviços (2.680), comércio (1.056) e construção civil (688).

“O resultado apresentado em outubro, demonstra que continuamos no caminho certo, pois mantemos a trajetória de crescimento dos postos de trabalho. Os setores dos serviços e comércio mantêm o destaque nas contratações e a expectativa é a manutenção do crescimento, em virtude da dinâmica do mercado de trabalho”, avalia o presidente do Instituto de Desenvolvimento do Trabalho (IDT), Vladyson Viana.

No Ceará, o nível de emprego formal variou positivamente (0,40%) e atingiu o total de 1.259.293 empregos com carteira assinada, em outubro, após a geração de 67.588 postos de trabalho, em 2022.

Para o secretário executivo do Desenvolvimento Econômico e Trabalho (Sedet), Kennedy Vasconcelos, "o saldo é bastante positivo, pois manteve a sequência de bons resultados em geração de novos empregos com carteira assinada no Ceará. O destaque foi mais um vez para o setores de comércio e serviços, com mais 3.700 novos postos criados", destacou. Ele ressaltou principalmente os mais de 67 mil postos de trabalho criados em 2022, o que coloca o Ceará em segundo lugar na geração de empregos na Região Nordeste. 

Em termos territoriais, o resultado foi puxado principalmente pela Capital, Fortaleza (2.612), seguida dos municípios de Maracanaú (342), Eusébio (235), Juazeiro do Norte (189) e Granja (115).