Ceará é destaque na geração de empregos no Nordeste, em julho
26/08/2021

Com a retomada da economia cearense, o emprego celetista no Ceará apresentou expansão de 13.420 postos de trabalho, em julho de 2021. O saldo representa o melhor resultado do Nordeste, para o período, seguido pelos números da Bahia (11.373) e Pernambuco (8.931). Os dados são do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) e foram divulgados, nesta quinta-feira (26/8).

“Os números são excelentes para o estado do Ceará, uma vez que foi o primeiro do Nordeste na geração de empregos. Em julho, a faixa etária que mais contratou foi a de 18 a 24 anos e o grau de instrução foi de ensino médio completo. Em todo o ano de 2021, o destaque foi o setor de serviços que obteve um saldo positivo de mais de 23 mil empregos, seguido do comércio e da indústria, o que mostra uma retomada bastante consistente do Estado do Ceará,” afirmou o secretário-executivo do Trabalho e Empreendedorismo da Secretaria do Desenvolvimento Econômico e Trabalho (Sedet), Kennedy Vasconcelos.

Para o presidente do Instituto de Desenvolvimento do Trabalho (IDT), Vladyson Viana, “são números importantes, que refletem a ampliação da cobertura vacinal e reabertura da economia, e demonstram a manutenção e o crescimento dos postos de trabalho no Ceará, especialmente se consideramos que, desde julho de 2020, só registramos um saldo negativo”.

No mês em análise, o resultado decorreu de 43.072 admissões e 29.652 desligamentos e o nível do emprego formal subiu 1,11%, atingindo o total 1.219.234 empregos com carteira assinada. Neste contexto, os números foram puxados principalmente pelos setores de serviços (5.040), comércio (3.190) e indústria (3.037), embora todos os setores tenham registrado saldos positivos.

Em 2021, o Ceará acumula um saldo positivo de 46.129 empregos celetistas gerados, resultado este bem diferente ao que fora registrado no mesmo período do ano passado (extinção de 42.323 empregos com carteira assinada). Já em termos territoriais, a geração de empregos continua  concentrada na Capital Cearense, Fortaleza (6.034 empregos ou 45,0% do total), seguida de Juazeiro do Norte (1.060 ou 17,9%), Eusébio (737 ou 5,5%), Caucaia (548 ou 4,1%) e Sobral (534 ou 4,0%).